A esperança é a última que morre

Com este ditado inicio nossa conversa de hoje.

Sabem,  a caridade tudo alcança e renova.

A fé é um dom maravilhoso que Deus nos presenteou.

Mas, a caridade que permanece e a tudo modifica deixa-nos uma visão completa do que é a vida.

Deus é amor e sua ternura abraça toda criatura.

Um Pai amoroso e terno, bem como fraterno, não deixará seus filhos e irmãos perecerem. Isto, jamais!

Sua criação, saída Dele mesmo não pode ser para Ele estranha, penosa, imprópria.

Imprópria é a nossa visão, cheia de lados e preferências.

Como tirar um dogma de nossa vida? Colocando outro no lugar. Esta é a prova de que ainda temos muita imperfeição e ignorância a serem combatidas e vencidas.

Não há mais o dogma do Purgatório. Sim. Como o purgatório começou, ele terminou.

Sem cabimento é um padecimento num inferno  e um céu injusto.

O paraíso ou a danação da alma não são locais físicos mas estados da mente.

Voltando à morte da esperança, que deixa de existir por último, a caridade a vivifica novamente. Para que, com esperança e fé,ultima-esperança vejamos um novo dia clarear e a tudo modificar. Fazendo nosso céu ser agora, com Jesus habitando nosso coração e nos dando a conhecer a verdadeira face de Deus.

Assim, o inferno não será mais o outro, nem nós mesmos; mas será uma opção de quem não conhece a esperança de renascer.

A paz!

Helder Camara

Anúncios

A Brisa Suave

Que maravilha é o frescor do vento ao amanhecer.

Frescor inigualável quando estamos dispostos a encarar sem medo um novo dia que inicia.

A manhã da fé é assim: corajosa, esperançosa, destemida.

Hoje muitos são chamados de trabalhadores da última hora. Poderíamos chamar trabalhadores da tarde. Da Hora derradeira. Do mormaço que o sol diário já armazenou em toda terra. Do suor derramado, da sede, da fome…

Assim, somos seres divididos todo dia. Do nosso nascer em esperanças e de já ver o dia se esvaindo como o sol pelos montes e firmamento acenando com um até breve.

Que há de novo neste povo louco que chega para recolher as ferramentas, juntar as cestas, barrer as palhas?

Somos estes que recolhem onde outros já ajuntaram.

Temos uma grande história. O mestre ,que a todos convocou para a labuta no Planeta Terra, vem recrutando-nos era após era.

Agora somos nós espíritos e almas Bem- Aventuradas que estamos a trabalhar nesta mudança planetária.

Divididos somos porque a esperança é de alcançarmos a mesma ventura dos pioneiros. Nosso esforço parece menor, mas o salário já está garantido.

Esta moeda prometida e dada com justiça nos espera no fim do turno.

Início de ano é tempo de se panejar.

Logo virá a Campanha da Fraternidade. É um tempo muito querido para mim. Porque sei que justiça e paz se abraçarão!

Que os Cristãos em todo Brasil se unam nesta frente solidária!

Deus abençoe!

Que a visita do Papa Francisco aos povos indígenas da Amazônia e a todos os outros que olham para estas terras abençoadas neste  início de ano, bendigam o Pai-Deus por tanta bondade e ternura para com suas criaturas!

Em fraternidade,

Helder Camara

 

A passagem do ano

Queridos amigos,

pela mediunidade entramos em contato com todos por meio da psicografia.

Estas duas maravilhas: a escrita inspirada e a pessoa que faz este intercâmbio podem transmitir os mais variados assuntos e descrever o sentimento de nossos espíritos.

Somos felizes por estar comunicando com vocês. Gostamos de animá-los ao bem e à caridade.

Passa o tempo e a cada novo dia é uma oportunidade valiosa de aprendizado para nosso ser em construção.

Lembremo-nos de Moisés e do povo hebreu que nos divisou a imagem de Deus e de como até hoje tantos irmãos ainda não conseguem compreender nem vivenciar as leis mosaicas, nem tão pouco acessar a imagem correta de nosso Criador Amoroso e Paciente.

Irmãos, desejamos a todos um bom ano de 2018 !

Paz!

Helder Camara


 

O Nascimento

Algo muito difícil de acontecer é a gente não se enternecer pelo nascimento de uma criança.

O Ano Novo chegou. Com ele renasce a esperança de todo bem e toda bondade que possa haver.

Amados, enterneçamo-nos pelos dias vindouros deste 2018.

São preciosidades em nosso caminho .

A Espiritualidade amiga e benfeitora estará sempre com vocês.

Paz!

Helder Camara

 

Ao nosso Anjo da Guarda

Pensando em santidade, não podemos nos esquecer do nosso anjo da guarda.

Que maravilhoso presente Deus nos proporciona na vida terrena de estar o tempo todo de nossa encarnação com a presença protetora de um anjo.

Um espírito iluminado que nos quer muito bem, que nos ama e nos protege, para que nosso aprendizado seja frutuoso.

O próprio Jesus Cristo, nosso Senhor teve o auxílio dos anjos! Eles traziam para nosso Mestre reconforto nas horas mais importantes.

Todos temos um anjo guardião para ser o nosso companheiro das coisas visíveis e invisíveis, pois a maioria e nós não os enxerga ou percebe; mas eles estão lá a interceder a Deus por nós.

Jesus se encarnou neste plano terreno para nos mostrar como irmão mais velho, todos os passos para ser feliz nesta vida. Ele orou, se retirou para acessar as mais recônditas partes do ser humano, aquela sublime face de nós mesmos semelhantes ao Pai-Deus.

Querido Mestre Jesus, 

obrigado pelo nosso Anjo Guardião.

Obrigado por sempre  nos ensinar a 

procurar as coisas do mais alto,

e, ao Buscar Deus,

achar no nosso cotidiano

amigos e mentores que nos auxiliam e nos sustentam

na caminhada.

Deus seja louvado!

Feliz Natal!

Helder Camara

—————————————————————————————————————————————–

O que pensar do Natal?

O que nos vem na mente quando se fala do Natal?

É algo surpreendente que o nascimento de Jesus seja tão festejado. A noite é iluminada por uma aura de esperança de dias melhores.

A vida tem novo sentido ao refletirmos sobre a ilustre visita que tivemos neste Planeta Terra.

“O Verbo se fez carne e habitou entre nós”. (Evangelho de João 1,14)Epifania.

Jesus, qual uma pombinha pacífica fez seu ninho em meio à humanidade.

Ainda não alcançamos o sentimento de amor-caridade expressos por Jesus, mas o que sabemos é que o Cristo de Deus tem para cada um de nós uma missão e com ela vem também o Consolador.

Paira no ar um bafejar renovado de boas intenções e bons pensamentos.

Vamos nos ater a estas belas vibrações e alçar voos para a nossa evolução.

Paz!

Helder Camara

Bom dia a todos.

Venho por meio desta lembrar que todos somos irmãos.

Meus amados, sabemos que há muito a se realizar neste planeta Terra.

Vamos refletir um pouco sobre o lado financeiro. Minha primeira mensagem deste blog foi sobre a mediunidade gratuita.Como louvo a presença dos Médiuns que enfrentam suas dificuldades pessoais e também se dedicam a mediunidade gratuita.

Num mundo onde tudo tem um preço acredito que o que é de graça é muito importante; Não é um trabalho menor que os outros e o seu resultado não é menos incrível.

Soube de uma estatística sobre saúde que as pessoas tendem a melhorar com os remédios mais caros, pois como um Placebo elegante e extravagante, produz o efeito que a pessoa deseja do medicamento. O que tenho a dizer e a comparar com a vida no corpo físico é que estamos comandando um imenso e caro Placebo que é encarnar como um remédio para o nosso espírito. Recebemos a vida de graça e ela tem valor! Não desperdicemos esta oportunidade de nos curarmos de melhorarmos a nós e aos que nos rodeiam. Paz.
Helder Camara


As memórias que passam
Todos nós temos lembranças que nos são caras. Recordações que nos fazem bem somente que o que relembramos está no passado e não dá para se viver de águas passadas.

Assim, para cada boa lembrança,

que venha novo ânimo para recomeçar

com alegria e entusiasmo.

Paz!

Helder Camara

O Burro sob a sombra

Aqui vou eu para mais uma florzinha no jardim da nossa querida Terra.

Havia um jumentinho por nome Zé que fazia seu trabalho carregando a carga de uma carroça. Ele vivia assim tranquilo sabendo o que faria a cada dia de seu viver. Obedecia como sabia o seu patrão – que trazia a nossa personagem principal deste conto com rédeas curtas.

Um belo dia o Senhor deste quadrúpede foi cumprimentar o seu compadre e conversaram sob a sombra de uma árvore Sete Copas.

-“Sabe , Manuel, este meu burro é meio estranho. Mesmo quando trabalha duro durante o dia a puxar esta carroça , ao fim do serviço o amarro aqui nesta sombra . Mas, o coitado não fica quieto. Faz questão de deixar o rabo no sol.”

Manuel riu a beça porque o Burro Zé havia cumprido um ditado muito certo porque um animal na sombra com rabo no sol só podia significar que o burro intuía que tudo tem um fim e estava por temer a morte.

O dono do Burro Zé se assustou porque aquele bicho sabia mais que ele da vida.

Foi-se o Burro Zé para o além, assim também o amigo Manuel e seu Senhor.

E você, querido leitor?

Como anda seu dia? Gosta de sombra e água fresca? Ou está a se preparar para o além?

Helder Camara

O que a traça não corrói

Salve a Pátria amada Brasil, nesta comemoração do aniversário da Independência!

Eu venho escrevendo e parece que estou rodando em círculos.

A história não se repetirá, mas o tempo e os fatos ocorridos marcam nossas vidas e nem sempre aprendemos o que deveríamos.

São muitas idéias que vêm me tomando a atenção como Espírito.

“-Dom Hélder, no plano espiritual também se tem minhocas na cabeça? Fervilham pensamentos e planos?”

“-Digo que há minhocas e caraminholas nas cabeças e taças a corroer o mais duro linho.”

Amigos, a arte como a vida pedem que nos atenhamos ao essencial. A Esperança e a Paz para mim são temas que não posso deixar de dedicar refinado esmero em refletir e praticar.

Como aqueles monges que dedicam o tempo precioso de uma festa religiosa a colocar toda sua arte em fazer mandalas de areia. E, depois , tudo se desmancha com o ar.

Mas, a experiência, a devoção, a atenção e o ser estão mais fortalecidos.

Sim! Somos capazes de fazer muitas e belas coisas.

Se fico aqui pensando e refletindo, não deixo de agir proficuamente.

Ah! Quero contar agora a história da Traça Manuela que queria ser piloto de avião.

Manuela ficara agitada sempre que o capitão fazia a faxina em seu armário de fardas.

Ele ficava a borrifar essência de plantas aromáticas para afugentar as traças que roíam seu uniforme militar.

Como o sonho deste animalzinho estranho era voar pelo céu azul, Manuela teve a idéia de se esconder no traje de gala, dedicado a momentos especiais.

E qual não foi a sua alegria quando se deparou com a aeronave que povoava seus pensamentos  de traça sonhadora.

“-Olha, é aqui neste avião que os homens voam nos céus!” – Manuela viu que seu Capitão subia num destes aviões e tomou os céus a fazer lindas piruetas e desenhos com um tipo de fumaça que saía das naves e pareciam estar escrevendo no céu.

A nossa traça amiga não voou com seu Capitão, mas realizou  um sonho diferente do que ela idealizara.

Agora era uma traça que viu o lindo manto azul do céu bordado pelas mãos humanas.

Foram os desenhos esvaecendo aos poucos, a roupa do Capitão ficou carcomida, a traça um dia retornou para a transformação natural de todo ser vivente , mas esta história ficará eternizada para os que dela fizeram parte.

Paz!

Helder Camara

 

A proliferação do bem

Foi num dia 27 que parti da vida física e entrei na vida definitiva.

Meus irmãos, faz aniversário de meu desencarne. Foi no mês de agosto. Mês da vocações.

O chamado de Deus para mim foi ininterrupto. Por que tantos se recordam de meu nome? Por que será que temos tanto a agradecer a Deus pela vida longa e feliz?

Eu creio na vida eterna. Sim! A vida não acaba jamais. Somente que se transforma tanto quanto são as realidades que precisamos conhecer e experienciar.

Dom Hélder. Assim ma chamavam. Nasci para ser o padre. Aquele que ora e trabalha pelos irmãos.

No meu entendimento, ser padre é ser o outro Cristo para aquele que passa na estrada da vida. E a preferência de Jesus Cristo, Nosso Senhor, é pelos pobres.

Assim vivi, servindo a Deus na pessoa do mais necessitado. E, não é diferente agora.

Não sou o Pai Abraão que vai ter como os fiéis em mundos distintos. Sou um  ser simples que procura ser coerente com o que recebeu de mais precioso.

O amor é para ser doado.

Nisto não há como refutar a verdade premente do Deus-Conosco.

Há muito o que fazer e neste ‘descanso eterno’ digo que o Pai trabalha em todas as moradas, o Cristo também. E nós vamos correndo atrás do prejuízo de tantas horas preguiçosas da existência.

Vamos ao trabalho. Recordar é bom. Mirar o futuro é essencial.

Viva a Vida!

Helder Camara