Quem é Jesus?

Santa CruzHoje venho responder a uma questão inicial para qualquer vocacionado que se questiona sobre o sentido da vida e o que fazer para ser feliz na sua vida.

O Evento Jesus Cristo é um marco na vida do planeta Terra.

Sabemos que Deus, nosso Pai-Criador é o responsável pela nossa existência física, bem como a espiritual. Somente que atualmente vemos como em um espelho, quer dizer, ainda compreendemos parcamente o que venha a ser existir como espírito, como encarnados, como criaturas amadas por Deus.

Jesus nos diz que somos deuses no sentido de termos a centelha divina em nós.

E a criação geme até os dias atuais com em dores de parto.

Sim. Somos estes seres ainda ignorantes de nossa verdadeira natureza.

Um dia chegaremos aonde está o nosso Mestre e poderemos dizer com a mesma intenção que o Cristo em sua prece que chamava a Deus de Abba: Paizinho.

Ainda ressoa nos confins dos países uma imagem equivocada de Deus. Um deus criado a nossa imagem e semelhança é um arremedo de nossa falhas e equívocos.

Seguir Jesus de Nazaré requer um entendimento que passa pela ação. E o seu mandamento é o Amor com desdobramento – Amar a si e ao próximo como se amaria a você mesmo.

Quem é Jesus?

Que é Jesus?

Longe de querer colocar o Messias , o nosso Caminho Verdade e Vida como uma coisa ao formular esta pergunta, sabemos que sua resposta não está enclausurada em raciocínios, tão pouco em leis ou dogmas.

Este conhecimento está no outro: aquele caído pelo caminho vítima de assaltantes. E ainda aqueles que são os menores do Reino de Deus e que passaram por muitos sofrimentos. Quem não tem erros na vida pode se aventurar a catar pedrinhas para atirá-las.

Por enquanto, sou um desses engraçadinhos que teima em escrever na areia! Paz!

Helder Camara

Um papel difícil

Já havíamos comentado sobre nossa intenção de proferir alguns pensamentos sobre honestidade.

Dizemos com toda razão que há muita corrupção ao redor do poder, pois, a busca incessante de vantagens e enriquecimento material leva ao esfriamento da caridade.

Contudo, a medida que entendemos a importância do plano espiritual em nossas vidas, fica claro como ainda estamos longe de praticar o bem incondicionalmente.

Os pais buscam o que há de melhor para seus filhos e eu acredito na importância do exemplo a que seguir.

Sim, porque almejamos um ideal alto e as nossas ações necessitarão respaldar o que acreditamos ser mais importante. O que seria honestidade ? Seria algo semelhante a sinceridade?

Talvez. Mas ,quando se ama, o ser honesto se torna crucial. Pois mostramos o que somos e, com um pouco de convicção, sabemos que o valor do que é alheio passa pelo respeito às leis e normas sociais em que se vive.

Venho trazer a importância da comunicação honesta. O diálogo ainda é um desafio para os humanos. Por isto dizemos que o diálogo é a arte de se entender, pois falamos- somos escutados e escutamos. A conclusão ou síntese deveria ser a plenitude de uma compreensão ampliada da vida e do caminho a percorrer.

Por isto trago o exemplo de honestidade vinda do jovem Jesus de Nazaré:

Quem é Jesus?

A prudência da serpente Paloma

Hoje contarei a história de uma cobra muito venenosa que se chamava Paloma.

A Cascavel vivia num sítio distante, local de pouca água, clima agradável, porém, muito seco no inverno. Era uma terra chamada Minas Gerais.Paloma gostava de se fartar se enroscando num pé de Gabirova.

Certo dia ao chegar próximo a uma queda d’água a nossa amiga rastejante encontrou um ser humano cruzando seu caminho. Horrorizado, Plínio gritou para o grupo que vinha logo atrás-“Cascavel!”

Paloma olhou para trás assustada.

-“Que será cascavel? Deve ser algo muito perigoso.”

Paloma ao perceber que todos se afastaram ficou aliviada, porque – assim pensava a víbora de choqualhos: esta tal cascavel deve ser muito má para que o ser humano a tema desta maneira.

Curiosa, nossa amiga balançou o rabo ruidosopara avisar de sua passagem. Qual não foi o seu susto ao perceber que atal cascavel era ela.

Paloma não se deu por venciada pela decepção.

Ora, aqueles que abusavam da sorte e passavam pelas terras para se banharem na cachoeira é que deveriam sentir-se os piores seres da terra. Mas, Não! Eram as pessoas que se julgavam merecedoras e donas daquele lugar. as cobras e outros animais e insetos seriam somente estourvos para o seu lazer.

Muitas tragédias poeriam ser evitadas se parassem de perseguir e exterminar aqueles seres curiosos que chamamos de cobras.

Paloma qiueria paz, porém, sua intenção era fazer a diferença num munod escravisado pelas apar~encias.

Saiu com o guizo ruidoso a declarar em alto e bom som:

-“A natreza me deixou um presente, todos me conhecem como cascavel.”

De hoje em diantefarei jus ao que recebi e avisarei a distância par aque não se aproximem muito, pois, estou por perto.

Assim, caros amigos , ao se depaarem com situaçãos extremas, lembrem-se de fazer barulho, aquele que não irrita, mas avisa!

A vida como dádiva é mais forte que todos os medos, entraves e decepções.

Paz, Shalom!

Helder Camara

O lixo e o fogão

FronteirasHá poucos dias refletia sobre a fogueira nas festas juninas.

Hoje quero refletir sobre o lixo. Quantas vezes ouvia o gemido sofrido dos meus amigos e irmãos catadores de papel reciclável.

Pois, bem. O lixeiro é bem visto porque ele traz o alívio a todos da cidade daquilo que é refugo.

Agora, o catador nem sempre é bem-visto. Andar sol a sol para conseguir o peso do seu material arrecadado com o suor do rosto e muita andança.

Quanto tempo e energia para conseguir uns centavos pelos plásticos, metais e papéis que ninguém mais queria.

Hoje há as cooperativas, a intenção de lixeiras seletivas, para que se evite perder matéria-prima.

Mas, acontece que a maioria dos que buscam seu sustento ou uma renda a mais catando e ajuntando material reciclável, quer mesmo é colocar comida na mesa. Ou, então, comida na barriga.

A fome é infalível.

Mais cedo ou mais tarde todos teremos fome de algo. Se não é alimento, é fome de saber, fome de amor, fome de conquistas, e por aí vai.

Aqui, então, entra o fogão. Grande invenção para a humanidade. Poder cozinhar alimentos. Exercer a alquimia de transformar grãos, carnes e muito mais em algo tão importante para a nossa alimentação. Como é gostoso uma comida quentinha, não é?

Um doce feito com carinho naquele fogareiro e cozido bem ; sem pressa.

Amigos, não desperdicemos tempo nem energia em procurarmos soluções para a nossa vida , bem como para a vida da nação brasileira.

Busquemos inspiração nestas duas realidades: a fome e a falta de alimentos.

Não é hora de desistir nem de se entregar ao desanimo.

Lutemos pelo nosso irmão que necessita de apoio para que tenha vida digna sobre a Terra.

Que saibamos partilhar do produto de nosso fogão.

Que as sobras e materiais recicláveis tenham um destino digno e assim também  os recicladores, nossos irmãos.

Paz!

Helder Camara

Boa noite!

Hoje, uma quinta-feira, oito de junho de 2017. Quero agradecer ao Bom Deus a dádiva de consciência.

Não serão necessárias muitas palavras para definir a nossa existência. Porém, o viver e o morrer carregam ensinamentos valiosos e que não cabem numa só experiência.

Há muitas moradas na casa do Pai, e hoje eu venho refletir sobre a casa.

Onde seria uma casa para nós? Na beira do mar? Na montanha? Na floresta? Numa metrópole? Num condomínio fechado?

Ou, talvez, a casa seja o trecho, um papelão improvisado? A porta da igreja?

Hoje quero dizer sobre uma notícia chocante. O que será, Dom Hélder? Mais uma para a coleção de más notícias da atualidade?

Hoje, esta decidido a falar sobre honestidade e prudência. Porém, no meio do caminho…

Não é o que pensam…Não ousaria para frasear o Poeta.

Porém, o que me espanta é a consequência de um ato impensado.

O que faz um ser humano tirar a vida de outro ser humano?

é de se pensar que dizíamos que é necessário acabar com a pobreza. Mas, o pobre como toda criatura, merece a promessa do Messias:

“Vida e vida em plenitude!”

O homem morto na porta da igreja não teve vida nesta vida. Afinal, estava sem-teto. Mas casa?! Ah! Ele tem! O mundo chamado planeta Terra era a sua casa. A vida em plenitude ele a tem agora, em espírito: Vida em abundância!

Sim, queridos irmãos! A mesma fachada da igreja em que há poucos dias se celebrava o Pentecostes, onde fiéis passaram pedindo os sete dons divinos, foi a parte que coube ao irmão desfalecido e inerte de corpo. Mas seu espírito está a contemplar a maravilha do lado de cá da vida.

São sete os dons em plenitude.

Pedimos ao querido Senhor Jesus Cristo que auxiliemos na obtenção daquele dom cuja carência nos oprime neste mundo.

Senhor, um nosso irmão saiu às pressas desta casa que o Senhor deixou por herança a humanidade. Ainda somos cativos de tanta ignorância, pois queremos felicidade onde não podemos obtê-la. Sabemos que reserva a todos a morada digna de nos receber conforme nossas obras. e quão escassas são elas! Ainda não sabemos partilhar, Jesus amado! Misericórdia!

A Casa de Deus e o “Adorar em Espírito e Verdade” ainda nos são desconhecidos.

Sabemos dos seus mandamentos, das leis divinas, mas somente trazemos as mãos vazias e, às vezes, mortas e paralisadas para a boa ação.

Maria, Mãe amorosa e dadivosa, sê-nos o amparo nesta hora!

Helder Camara

 

O Dever

A Melancolia ( Evangelho Segundo o Espiritismo)

25 – Sabeis por que uma vaga tristeza se apodera por vezes de vossos corações, e vos faz sentir a vida tão amarga? É o vosso Espírito que aspira à felicidade e à liberdade, mas, ligado ao corpo que lhe serve de prisão, se cansa em vãos esforços para escapar. E, vendo que esses esforços são inúteis, cai no desânimo, fazendo o corpo sofrer sua influência, com a languidez, o abatimento e uma espécie de apatia, que de vós se apoderam, tornando-vos infelizes…

Qual será o dever do cristão autêntico?

Hoje posso dizer com todas as letras: Ser Cristão é ser feliz!

Mas, alguns me perguntarão: Como assim, Dom? Ser feliz neste mundo conturbado? Neste país com tantas más notícias? Nesta região sofrida?

Sim, eu disse alegria. Pois foi esta a mensagem deixada aos discípulos quando Jesus apareceu a eles depois da crucifixão.

“- Alegrai-vos. Repito: Alegrai-vos.” (Filipenses 4, 4-9)

Ora, chorar a ausência do Mestre que acabara de ser morto e enterrado não era mais a realidade. Porque o próprio Jesus veio a eles dar a notícia da vida no Espírito.

“-Vejam, disse Jesus, Sou eu!”

“-Não tenham medo!”

Assim, algum tempo depois os cristãos foram perseguidos como o Mestre e muitos tornaram-se mártires sendo mortos nos circos romanos. Apesar de tudo iam a Jesus cantando hinos e louvando a Deus.

Se a vida lhe parece penosa, pense que algo muito positivo te aguarda na vida espiritual. Este prêmio da alegria no Espírito só a alcançará quem por aqui se aventurar a enxergar com os olhos do coração.

Amai-vos, eis o mandamento!

Paz!

Helder Camara

*************************************************************************************

Aos integrantes do Grupo Espírita Amor Cristão deixo o meu abraço amigo.

Meus irmãos, estive com vocês neste momento em que sofrem pelo ocorrido na reunião de quarta-feira.

Toda cidade  me é muito querida e vocês são parte do meu coração.

Estou sendo lembrado como um pastor, mas gostaria de ser querido como um companheiro de Caminho. o Caminho do Cristo!

Deste plano da existência deixo o meu afetuoso desejo reiterado de paz!

Helder Camara

*Dom Hélder Câmara manda esta mensagem ao Grupo Espírita Amor ao Próximo ( que ele chama de Amor Cristão)

Um mundo de Esperança

Com este título venho mais uma vez dar notícias deste lado da vida. Vida que muito me tem ensinado.É certo que digo que é a Morada da Esperança. Sim, Esperança é o termo mais apropriado.

Para cá se dirigem os espíritos das que eram almas anteriormente e que se fizeram livres da carne.

A carne é fraca. E, neste momento no Brasil, carne fraca é sinônimo de corrupção. Somente que nas palavras do Evangelho , a carne já denota algo que se acabará! O Espírito está pronto, quer dizer: a matéria mais sutil do homem sobressai ao corpo de carne.

De que é feito o espírito? Só Deus o sabe. Nós, por aqui vivemos uma vida realista. Enxergamos mais além do que os olhos de carne podem vislumbrar. Como há oportunidades de melhoramento, há também situações de caos e que levam a queda.

Mas, não desanimemos. Há sempre um cantinho para o filho de Deus. Daqui clamo pela maior de todas as Esperanças: a igualdade dos seres viventes.

Não é tarde para sonhar.

Nem morto na carne( que é fraca) eu deixaria de dizer: avida continua e ela é bela!

Shalom, Shanti, Axé, Paz!

Helder Camara

Um coelhinho na mesa

bibelôAo chegarem na igreja de Fronteiras e se depararem com um bibelô de coelhinho na mesa de escritório do bispo, então chamado de Dom Hélder Câmara, não se assuste!

As pessoas que comigo conviveram saberão explicar o porquê daquele artefato estar presente no cotidiano de um ministro da Igreja. Afinal, eu exercia um pequeno serviço na Ordem dos Frades Menores. Então, estava ali, com um bichinho pacífico e símbolo da ‘igreja-ecclesia’ pensada por Paulo Apóstolo. Ora, o significado é Assembléia – que se multiplica velozmente como o casal de coelhinhos que se reproduz em progressão geométrica. Vamos do dois ao infinito em pouco tempo.

E o infinito é o Uno. É Deus. Na imensidão das existências coube a mim na encarnação passada estar no Brasil e fazer este papel de diácono, sacerdote, padre, bispo. Mas, mais que títulos e sacramentos ou irmandade religiosa, eu fui um homem de estar no mundo sem ser do mundo, pois, dediquei-me ao Cristo e o “Cordeiro Imolado” era Deus.

Agora, como Espírito imortal que sou, continuo sendo de Cristo, De Deus.

Agora, muitos taxam o espiritismo como coisa do diabo, do capeta e assim denigrem os irmãos que partilham do anseio de viver conforme quis Nosso Senhor Jesus Cristo. Este preconceito pode acontecer com outras denominações filosóficas e religiosas.

Nesta hora, apelo para nossa Mãe, Maria Santíssima, mulher forte que soube trazer a novidade do Reino de Deus no seu silêncio e na sua palavra magnânima: -“Faça-se!”

Sim! Pois que Maria , a Miriam do Novo Testamento, disse um cântico novo: com as mesmas palavras da divindade que a tudo criou. Deus quis e tudo foi feito. Por meio dela a Palavra se fez carne.

Na fraqueza de uma criatura encarnada ousamos ser co-criadores com Deus.

Quem percebe os demônios alheios que mire em direção ao diabo da trave de seus olhos. Porque todos estamos num mesmo orbe e a cada um será dado conforme suas obras.

Paz, de Helder Camara.


Quem chegou a ver Jesus?

O que os olhos vêem o coração sente?

Com estas duas perguntas inicio no dia de hoje uma nova tarefa no campo da escrita mediúnica.

Na mensagem anterior me referi aos irmãos que julgam como diabos. Somente que: diabos são os seus pensamentos que separam e julgam. Há os que ainda julgam aptos a enquadrar o irmão como certo ou errado.

E, eu? Estaria certo em desprezar sua ajuda por causa do que praticam? Pois, bem! Por causa de pessoas que não gostaram de minha iniciativa em estar com os irmãos encarnados transmitindo minhas mensagens e cartas reflexivas e pelos que  me desprezaram em vida na carne e agora têm que continuar a me aguentar tagarela ainda em espírito; é por eles e pelos demais que sigo confiante no encargo a mim endereçado. Se torna premente uma nova maneira de ver. Como ver sem os olhos da carne?

Digo que é possível porque a verdadeira vida é a vida em espírito, e  o coração de carne sente as coisas visíveis, bem como as indeléveis.

Unindo coração de carne e de espírito sinto-me na obrigação de dedicar a Jesus , o Nosso Senhor e Cristo, a minha prece agradecida.

Obrigado, meu Senhor Jesus Cristo, pela vida que o Senhor me deu. Sou mais feliz que Jó, pois posso cantar as suas maravilhas e sei que nada me foi retirado e sim tudo me foi acrescentado como experiência e evolução.

Ver Jesus no irmão sofredor é um dom. Eu o vejo sábio, forte, destemido também aqui no plano espiritual. Quantos espíritos magnânimos veem povoar  o nosso coração da mais bela canção de esperança?

Amigos, ver para crer?

Felizes os que crêem sem terem visto!

Porque ‘o essencial é invisível aos olhos’ .

Ser pai é ser agradecido. Ser um homem de fé. Muitos me chama assim. Ser mãe é ser aquele recanto do universo que acolhe e conduz ao crescimento com ternura. Ser capaz de gerar vida! Sim, eis um dom divino, um sacerdócio régio!

A todas mulheres e homens, pais e mães biológicos ou espirituais.

Digo que os amo com amor eterno.

Helder Camara

Paz nas famílias

Hoje estamos felizes por nos comunicarmos por vários meios.

Todos sabem( aqueles que acreditam na imortalidade da alma) que busco continuar nesse caminho como padre além-túmulo.Dizer que estou vivo já o fiz.Dizer que estamos em comunhão de esperanças também. Que a Revolução pelo Amor é possível, que há possibilidade de construirmos a paz neste nosso Planeta Terra.

Sinto-me irmão universal com todos e peço que dediquem um tempo ao estudo. Quando abrimos o nosso entendimento ou a nossa intenção em aprimorarmo-nos, coisas maravilhosas acontecem.

O que posso dizer é que lembrem-se de Mara Santíssima: guardava todas as belas coisas em seu coração. Este mesmo coração que conheceu a plenitude das alegrias e dores. Ela sabe que guardar não é ser egoísta, mas pôr em prática algo louvável.

Guardou o amor dentro de si e este amor irradia-se pelos confins do Universo e está ao nosso alcance.

Mãe santa,

Mãe dadivosa,

Mãe de Jesus,

Mãezinha do coração,

Não deixe que desfaleçamos

à beira do caminho.

Mas, faz-nos como o Samaritano

que com bravura e respaldo

amoroso do Pai soube ser

a diferença num mundo

injusto, violento e desumano.

A humanidade precisa de seu coação, Nossa Senhora!

Precisamos de sua luz de ternura e de sua voz a nos dizer:

“-Faça-se como meu Filho diz!”

Helder Camara